Do respeito aos mais velhos

Quando eu era mais novo, os meus pais sempre me ensinaram a respeitar os mais velhos. E, eu, sempre os respeitei. Sempre pensei que anciãos deveriam ser respeitados, pela sua experiência de vida, e sapiência, conhecimento, saber. Os anos passam, e agora, com 48 anos, posso dizer, com orgulho, que faço parte dessa sociedade, dos mais velhos. Dos anciãos, nem tanto, mas para lá caminho, calmamente. E, devo dizer, que das pessoas da minha idade, que conheço, nem todas merecem respeito. Muitas, são apenas pessoas falhadas. São burras, não experimentaram quase nada da vida, não viajaram, não leram, não aprenderam, mal foram. Como é que posso dizer ao meu filho, por exemplo, que ele tem que respeitar os mais velhos? Muitos deles, só servem como exemplo de como não viver. A ignorancia nunca deve ser respeitada, apenas tolerada, com desdém. Como respeitar uma pessoa que apenas sobreviveu as amarguras da vida, em vez de a viver? Uma pessoa não deve ser respeitada pelo que tem, ou pelo estatuto social. Uma pessoa deve sempre ser respeitada pela sua intelectualidade, pelo que atingiu como ser humano. De que maneira subiu na escala evolutiva do pensamento, e acção. Muitos falam que fizeram, que foram, que aconteceram, quando na realidade, apenas estiveram, sem serem. Respeito? A quem dar? Basicamente, o respeito dá-se a quem consegue um balanço entre o que se pensa, o que se diz e o que se faz. Uma pessoa que fala muito e não faz nada, não merece respeito. Uma pessoa que pensa muito e as suas acções não correspondem, de maneira objectiva, ao que pensa, não merece respeito. É claro que há excepções. Há pessoas, que, simplesmente não tiveram oportunidade, pois nasceram em completo estado de pobreza, e não tiveram acesso devido a educação, outras que nasceram com problemas de aprendizagem, e, outras, que por motivo alheio à sua vontade, foram obrigadas a viver a vida de outra maneira, estas pessoas têm que ser respeitadas, pelo seu infortúnio, e miséria, e devem de ser ajudadas, sempre que possível, consoante o seu mérito. Agora, pessoas, que tiveram, e, ou, têm oportunidade de evoluir, e não o fazem, não merecem respeito, nem ajuda. Por isso, quando se diz que se tem que respeitar os mais velhos, está errado. Quem merece respeito, merece-o, independentemente da sua idade. Dizem que velhos são os trapos. Alguns são mesmo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s