Ela

E então, ela veio, com sua pele cor de lua, pintada de branco. As suas mãos, pisaram-me a cabeça, e o ouro, escorreu, em mil cataratas, de lágrimas de alegria. Ela ensinou-me a ver, todo o Mundo, em um segundo. Como se eu fosse à velocidade da luz. Tudo estava parado. Ela, agora, está sempre comigo. Em mim. Ela sou eu. Eu sou ela. Sem paixão. Sem amor. Porque sim.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s